segunda-feira, 25 de junho de 2018

AINDA FALANDO DE BH

Começando pelo domingo de manhã. Chegamos da Serra do Cipó e fomos direto para o centro de BH. A Igreja São José é uma referência. Lembranças da época dos protestos contra a Ditadura Militar na Praça Sete, quando os manifestantes corriam para dentro dela, fugindo da repressão policial, protegidos por D. Serafim. Não vejo isso no Google mas lembro muito disso. Era jovem mas vinha para esse local ver as manifestações. ABAIXO A DITADURA! QUEREMOS LIBERDADE! Anos Dourados.
Demos uma volta pela Feira Hippie sem fotografias. Quando acabamos de chegar vimos um rapaz roubando o cordão de uma pessoa. O centro de BH é muito perigoso.
Mirian buscou no Google: o que fazer em BH hoje? Aí vimos isso.


Fomos imediatamente pra lá. Ainda com pouca gente, antes do horário de abertura.
Estão passando o som.
Abrindo com uma apresentação de Congado.

congada ou congado é uma manifestação cultural e religiosa afro-brasileira. Folguedo muito antigo, constitui-se em um bailado dramático com canto e música que recria a coroação de um rei do Congo.
Isso e Folia de Reis têm muito a ver com a minha infância.
Olha a descontração de uma criança sentada no meio da Avenida Brasil.
Excelente essa banda HOCUS POCUS.
O sobrinho Guilherme veio conosco.
Ele também é músico e curte um rock, como essa galera.
O clima esquentou aqui em Santa Efigênia.
Isso é legal. Não tem filas para comprar fichas. Além dos caixas convencionais tem esses vários andando por entre o público.


Vá vendo as opções de comidas.



A KOMBEERLISARIO você conhece.
Muito legal essa adaptação.
A animação cada vez maior.  Agora uma segunda banda: ROUTE 66.
 Tinha muita coisa boa para acontecer à noite, como XIV BIS BETO GUEDES, partimos no final da tarde, lamentando perder isso.
Uma praça bem mantida e com opções  para crianças é tudo de bom.
Mas a agenda ainda tinha mais uma programação. Fomos levar Gui em casa e rever Sandra e Gustavo. Olha o lanche que nos esperava!


Sandra é extremamente habilidosa. Está buscando a especialização de chocolatier ou seja, quem se especializa só em chocolates. Aqui bombons de chocolate callebault e biscoitinhos financier.


Ainda teve Crème Brûlée.




Viemos para Venda Nova, na casa do irmão Clésio/Júnia. Mas não podemos parar. Postei pela manhã e fomos ver mais gente querida: Henrique e Denise.
Somos amigos desde 1969, quando estudamos internos no Instituto Granbery da Igreja Metodista, em JF. Ele foi executivo de instituições de ensino, da direção do SESI em Brasília e agora aposentado tornou-se pastor da Igreja Metodista Congregacional.
Viemos para esse shopping. Aqui é terreiro do Galo.
E topamos com Geovani, goleiro do Galo. É reserva de Víctor. Comentei com ele que tenho pena da vida de goleiro reserva, que dificilmente tem oportunidade de jogar. Ele respondeu que se submete à vontade de Deus em sua vida. Legal ouvir isso. Ele é evangélico. 
Temos encomendas para levar para os netos. E é daqui.
Será que esse biquíni fica bem em Alice?
Quem sabe esse camisa...
Vamos levar essas duas.
Difícil fotografar a galeria e troféus pelo vidro.
Esse é o nosso maior troféu. A Libertadores de 2013.
Postando na noite de segunda na casa do amigo Gê, em Lagoa Santa. Amanhã tomamos outro rumo.

Um comentário:

Comente este post!