domingo, 27 de maio de 2018

UM DOMINGO AGITADO EM JF

Um dia bem família. Vamos começar revendo pessoas que não víamos há algumas décadas.
Essa feira na Av. Brasil é curiosa. Do outro lado a feira convencional, de legumes, verduras, frutas...
Desse lado só rolo. Qualquer coisa velha que o cidadão pode precisar ele acha aqui. Tampas, vidros, molduras de quadros, eletrodomésticos funcionando ou não...
Que encontro  agradável com esses quatro primos! De óculos o belisariense Héber, com quem me encontro sempre. Julinho, ao meu lado, Lena e Beto na ponta, são irmãos. Quando vim estudar engenharia em JF morei num quarto no quintal da casa deles, no Bairro Granbery. Em contrapartida dava aulas particulares para eles, todos mais novos que eu, como se vê. São muitas histórias que hoje relembramos. Beto não podia rir, pois passou por uma séria operação por esses dias. Prometemos que não mais nos afastaremos. Aliás, marcamos um grande encontro da família de minha mãe, Souza Lima, que é a deles, para o dia 7 de setembro, aqui em JF. Já criamos a comissão organizadora e o grupo de zap.

Essa imagem é histórica.
Estação ferroviária de JF.
Muitos prédios antigos nessa praça.
Esse mais adiante.
Mais momentos de alegria. Fomos os primeiros a chegar, como sempre.
Viemos para o Bertu's Restaurante, na R. Santo Antônio. Cada espaço com o nome de um(a) escritor(a) mineiro(a). Adélia Prado, de Divinópolis.
Roberto Drumond, de BH.
Vários outros.
Renata com Vicente e Pedro.
Marina chegou dormindo.


E estamos todos juntos novamente: a família de Carlos Alberto e Mariza.
Pelo visto João, na cabeceira da mesa, vai pagar a conta.
Acordou a mocinha, agora com Tia Rê.
Os pratos principais são servidos em telhas.
Mas a sobremesa vamos comer no Shopping Alameda.
Lá no Alto dos Passos.
Longe de mim querer despertar vontade em você.

Mas a vida não para, como cantava Cazuza. Nova passada pela Rio Branco, já a tarde. Uma grande passeata de apoio aos caminhoneiros, com atos cívicos contra a corrupção. O verde-amarelo voltou às ruas. O povo está de saco cheio

Mais um encontro com familiares. Selma e Áurea são minhas primas e tias de Mirian. São netas de Sebastião Gonçalves Martins, que dá nome à praça onde moro e participou da organização urbana de Belisário, segundo D. Nina Campos. Ambas nasceram em Belisário.
Viu como nosso dia rende? Não gostamos de perder os elos com aqueles que fazem parte de nossa história de vida. Já lhe falei isso muitas vezes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente este post!