terça-feira, 13 de março de 2018

OS PROBLEMAS COM MINERAÇÃO VÃO PIPOCANDO

Nas últimas semanas os noticiário voltam a nos assustar com acidentes ambientais, quando a gente já começa a esquecer Mariana.
Um primeiro fato se deu em fevereiro, em Barcarena no Pará, envolvendo a empresa norueguesa Hydro Alunorte, que no início negou qualquer vazamento na barragem, mas um laudo de um instituto credenciado confirmou que " a empresa fez uma ligação clandestina para eliminar efluentes contaminados". O minério lá explorado é a bauxita, cuja exploração também está prevista em nossa região.
Ontem um novo acidente que, como o de Mariana, está, em linha reta, bem perto de nós. Na cidade de Santo Antônio do Grama uma tubulação do mineroduto Minas-Rio, da Anglo American Minério de Ferro S.A., se rompeu, espalhando polpa de minério,  vindo atingir o Ribeirão Santo Antônio. A captação e o abastecimento de água precisaram ser interrompidos.
São alertas que vão sendo emitidos.

Um comentário:

  1. O Bacana é que TODAS essas empresas não tem compromisso nenhum com esses estragos. Por isso temos que lutar para que não entrem em nossa região. Em casos de desastres quem paga a conta é comunidade e a conta é alta, Como Muriaé que sofremos com a bauxita e o rio não recebeu nenhum tratamento, como Mariana que nada foi feito ate hoje e tantas outras que morrem no prejuízo. Perdem em tudo, entram com grandes promessas para camuflar o grande risco que oferecem. 100% contra.

    ResponderExcluir

Comente este post!