sábado, 31 de março de 2018

A ENCENAÇÃO DA VIA SACRA EM BELISÁRIO

Como acontece todas as Sextas-Feiras Santas, a Paróquia de Santo Antônio apresentou os últimos momentos de Jesus na terra, a partir da trama dos religiosos judeus para matá-lo, até a sua crucificação no Gólgota.
Fomos lá registrar, a partir da área próxima à Escola Estadual. Começamos registrando a presença da Família Coelho.
Esse relato é encontrado nos Evangelho, cada um dando uma ênfase em um determinado ponto. Simone e Mateus narram esses últimos momentos de Jesus na terra, nas 15 "estações" que pedagogicamente a Igreja Católica os dividiu.
Tudo começa com a trama dos líderes religiosos judeus em matar Jesus, se utilizando da autoridade romana.
Últimos momentos de Jesus com os seus discípulos, quando é preso, traído por Judas.
Mas os religiosos não querem assumir esse responsabilidade. Aná e Caifás, sumo sacerdotes, transferem isso  para o Estado Romano.
Pilatos tenta transferir para Herodes.
Não tendo quem assumir, Pilatos tenta transferir a decisão para o povo. Quem devo soltar: Jesus ou Barrabás?
O povo nem sempre decide o melhor. Nesse caso, só resta a Pilatos lavar as suas mãos.
Parte do público veio assistir, de entrada do distrito e a acompanhar todo o trajeto
Jesus toma a sua cruz.
Maria tenta se aproximar de seu filho e é impedida.
Simão é forçado a levar a cruz de Jesus
Algumas famílias aguardam a passagem defronte às suas casas.
Na  tradição católica a figura de Verônica, que enxuga o rosto do Mestre com uma toalha.
Juninho veio de JF.
O público vai crescendo.
Já defronte ao GAB.
Família Moreira.
As mulheres também tentam se aproximar de Jesus.
Minha irmã Celi veio do Rio
Já sem forças...
... Jesus chega ao Gólgota (caveira), onde foi crucificado.
Entre dois ladrões.
Até as suas vestes são disputadas, pelos soldados. Quem sabe elas lhes dão sorte?
Rei de quem? Dos judeus? Mas foram eles quem o mataram.
João recebe a incumbência do amigo Jesus de cuidar de sua mãe.
Algumas crianças ficam assustadas com as cenas fortes.
Frei Gilberto contextualiza todos esses momentos desse sacrifício de Jesus.
Nilda também voltou à terrinha para passar a Semana Santa com a família e a irmã Mariazinha, esposa do Coronel Manduca. Ela acompanha EMBELISARIO direto.
Celi, Érka, Omar, Vitinho e Débora. Omar é músico e abrilhantou o nosso I Vinhos e Queijos, tocando flauta.
Mais  tarde capturei essa turma saboreando um  sanduba gostoso no nosso aqui na lanchonete em frente à nosso casa.
E hoje cedo começou a minha via crucis para postar esse matéria. A IMICRO caiu o seu padrão de fornecimento de internet nos últimos dias.
Tive de vir roubar o sinal dos amigos vizinhos, Ari e Aline, que têm outra fornecedora
Vamos precisar de ver solucionado essa questão da internet via fibra ótica, embargada pelo fato dos postes terem sido colocados dentro da faixa de domínio da estrada.

Mais uma vez parabéns aos participantes e organizadores do belo espetáculo da Via Sacra. Eles fazem isso com os recursos que têm aqui no distrito e com muita dedicação. O mais interessante, para mim, são as "falas" contextualizadas bem informais, com o nosso sotaque mineiro. "Uai! Você não vai carregar a cruz, sô?"

2 comentários:

  1. Religiosidade, arte e participação é o que essa matéria revela, Cléber. Os visitantes ficam admirados. Como um distrito distante dos grandes centros, de atividade mais rural, pode ter um povo com tanta criatividade e receptividade. Os que vêem de longe, até do Rio de Janeiro e São Paulo, ficam maravilhados com tanto empenho nessa celebração. Parabéns, Belisário !
    SIGA EM FRENTE QUE ATRÁS VEM GENTE !

    ResponderExcluir
  2. Este Belisario é Bom de Mais, só tranquilidade, muito Legal

    ResponderExcluir

Comente este post!