sábado, 8 de julho de 2017

MAS QUE FRIAGEM!

As fotos são de sexta. Hoje, sábado, até que esquentou um pouco, mais cedo mas voltou a ventar frio agora, enquanto posto a matéria. Meus termômetros não estão confiáveis, mas desde que chegamos de viagem acho que estamos variando entre 9 e 11 graus, durante a noite, mas com sensação térmica muito menor.
Rita e Lourenço não saem de casa nem pra ganhar muito dinheiro.
Olha o ânimo de Natália para receber fregueses no comércio.
Que frio é esse Silvan?
Ivânia também se protege como pode.
Sandália havaiana até pode, mas com meia, né Osvaldina?
A coisa fica melhor quando uma chuvinha fina começa a cair.
As mães podem molhar, mas as crias nunca. Mãe é mãe.
Agora nessa manhã de sábado, o quadro é esse. Um mês de julho completamente atípico. Nessa época, normalmente os pastos estão secos e tem queimadas pra todo lado. Gado e criadores agradecem. Tudo verdinho.
Enquanto posto tudo muda. Já tem sol aberto. Já preparamos pra caminhar duas vezes e desistimos.

Mas eu estou preocupado mesmo é com o pessoal de Salvador. Semana passada vários recusaram convite pra sair com a gente, por causa da friagem terrível que está por lá. A sensação térmica chegou a atingir 17 graus e com isso acabaram os cobertores no comércio. Tem gente indo para o Pelourinho na expectativa de ver cair neve. A prefeitura pode decretar estado de calamidade pública. Moradores de rua estão sendo recolhidos para abrigos públicos. Um caos na cidade.

Um comentário:

  1. E eu aproveito o momento para manifestar minha total descrença nesse "papo furado" do aquecimento global por causas antropogênicas. Se não houvesse o efeito-estufa, o calor do sol que chega à Terra se dissiparia no espaço e não haveria a vida exuberante de plantas e animais. O efeito-estufa é controlado pela umidade nas altas camadas da atmosfera. O gás carbônico (CO²) é um gás natural do ar e sem ele não haveria fotossíntese, não haveria carboidratos, não haveria energia acumulada e, consequentemente, não haveria vida. O clima da Terra passa por vário ciclos que ainda não conhecemos bem. Sabemos contudo que os períodos de maior prosperidade coincidem com temperaturas mais elevadas. Boa parte do atraso por que passamos na Idade Média é explicado pelas baixas temperatura que lá predominaram durante uns 500 anos. É bem verdade que a urbanização contribui muito para o aquecimento, mas este é localizado nas grandes cidades. Em escala global a temperatura é controlada pelo oceanos e muito influenciada pelas florestas naturais e plantadas. ATENÇÃO: não estou "autorizando" ninguém a destruir o meio-ambiente nem implantar mineração EMBELISARIO. Pelo contrário, acho que os governantes deveriam concentrar seus esforço em combater os problemas reais, com especial atenção ao continuo escasseamento dos recursos hídricos. Dárcio Calais

    ResponderExcluir

Comente este post!