sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

O POVO DE BELISARIO TAMBÉM CORRE ATRÁS DA VACINA

Precisamos admitir que prevenção não é o nosso forte. A vacina contra febre amarela sempre esteve disponível na UBS-Belisário, mas poucos foram lá procurá-la. Foi só surgir o surto aqui perto de nós, em Caratinga, Teófilo Otoni.... aí todo mundo se preocupou.
O mutirão pra receber essa turma acontece sempre às quintas-feiras. Fomos lá ontem, para registrar e levar os dois netinhos que passam férias conosco. Mirian e eu já havíamos tomado.
Uma fila terminava lá fora. Mas nada de desesperar. Temos notícias que em outros lugares tem sido muito mais difícil conseguir tomar essa picadinha de agulha.
Da primeira vez tirei fotos com o celular, depois peguei a câmera. Deu zebra na hora de jogar as fotos dessa segunda para o computador. Perdi tudo ou elas se esconderam não sei onde. Só restaram as do celular. 
Estela é a única servidora que vai aparecer nas fotos aqui hoje. As outras ficaram no arquivo de fotos que sumiu. Todo mundo concentrado para um bom atendimento.
Aqui já cadastrados, esperando a hora da vacina. Só gente de bem exceto Amarildo Cebola, de vermelho, que também estava lá.
Deixamos assim, de apresentar muita gente, as servidoras e Paulo Júnior, o novo chefe da UBS. Fica para outra oportunidade.

2 comentários:

  1. sou uma moça de sorte seu Cleber kkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem que não preciso, já passei dos 80 anos... e não me lembro quando, mas sei que fuu vacinado e revacinado. Voltem lá pra fila, com isso não se brinca. O feroz mosquito está onde não se sabe onde. E a febre mata, antigamente morria muita gente e diziam de "febre desconhecida". Mas, hoje, graças à ciência e gente que estuda, temos a vacina.

    ResponderExcluir

Comente este post!