sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

COMO CHOVE

Mas ninguém reclama por isso. Dá prazer ver o Rio Fumaça fora de seu leito, principalmente por não causar aqui problemas sociais quando isso acontece.
A internet tem sido precária por aqui. As baterias da torre são carregadas com energia solar. Quando falta sol...

Uma visão da ponte que leva aos "Paulinos".
Agora olhando na direção de Belisário.

Vamos descendo. Temos mais água pra mostrar.
Uma botina ajuda. Afinal, a vida rural não pode parar.
Estes já cumpriram a missão na rua.
Zé Paulino entregou o leite. Perguntei se queria que a chuva parasse. Disse que não.
A moto se torna ainda mais perigosa no barro.
Isso deve guardar muitas lembranças.
Tá bonita a Cachoeira de Belisário.
Uma visita ao "banheiro", onde você já nadou muitas vezes. O nível costuma subir muito mais, na época das enchentes.
Agora na ponte que vai para Rosário da Limeira
A água ainda não cobriu a estrada.
Vamos dar uma olhada lá na entrada de Beli
Perto da casa de Lindim.
Como lembrou Mirian, essa geração certamente ainda não tinha visto uma cheia.
Lá vem a  charrete .

José Gomes é a  cara da felicidade.
Vão com Deus!


A fotógrafa titular pega as melhores cenas.
Já de volta pra casa.
Isso é a cara da roça.
Essa família de Olivar também é um exemplo de dedicação ao trabalho.
E a chuva não impede a turma de ir à luta. A roça os espera.

5 comentários:

  1. O Olivar é ainda mais bonito que a chuva...

    ResponderExcluir
  2. Realmente ninguém reclama. Mesmo admitindo que as chuvas podem trazer algum desconforto, as pessoas sábias não reclamam delas. Beleza! Mas nós precisamos das águas o ano inteiro e aí temos a providencial ajuda da mãe Natureza que cuida de armazená-las nos lençóis subterrâneos. Nós não podemos fazer chover, mas podemos ajudar a água chegar aos já referidos lençóis subterrâneos. Como? Preservando (tanto quanto possível) a vegetação natural, evitamos a desastrosa erosão superficial e facilitamos a infiltração da água para dentro da terra. Nas extensas áreas de pastagens, a infiltração da água já fica prejudicada porque o solo está compactado pelo intenso pisoteio do gado. E então, o que podemos fazer? Se evitarmos excesso de pastoreio já estamos dando uma grande ajuda para que a água penetre no solo aumente as reservas da água subterrânea. E é essa água armazenada que vai alimentar as nascente durante a estiagem. Portanto, vamos cuidar de manter nossas pastagens cobrindo o solo. Acho que foi o célebre escritor François Chateaubriand que falou: "As florestas precedem o homem e os desertos o seguem". Portanto, vamos cuidar enquanto é tempo.

    ResponderExcluir
  3. aehh Olivar heim!!!!ganhou o dia!!!!

    ResponderExcluir

Comente este post!