sexta-feira, 21 de outubro de 2016

VAMOS CONHECER OUTRA MARAVILHA: O MOSTEIRO DOS JERÔNIMOS

Fomos na Torre de Belém, caminhamos uns quinze minutos e atravessamos a rua. Olha o que vamos ver!
Tênis nos pés pra aguentar o tranco.
Parada para um chamego.
Com o Lisboa Card a entrada é free.
Aqui os restos mortais de Luis de Camões.
E de Vasco da Gama.
A entrada para o templo não é cobrada.
A gente topa o tempo todo com brasileiros. Esse é mineiro de BH. Trata-se do Padre Chico Pimenta. É amigo do Frei Gilberto e manda-lhe um abraço.
Essa é Glória, irmã do padre. 

Vá observando os detalhes da arquitetura.
É muito grande isso aqui. São quatro corredores como este, em dois níveis.

Estamos na galeria do templo, na sala do coro.
Outra visão do templo, agora da galeria.
Local da clausura.
Aqui uma sala com uma linha do tempo.
Retrata os momentos históricos marcantes no mundo e a sua relação com a história de Portugal.
Repito a minha admiração pelo excelente serviço de transporte público em Lisboa. Muitos tuk tuks.

 Ônibus panorâmicos e aquele super elétrico.
Que tem uma curiosidade. Leia lá: "Provavelmente o elétrico mais bonito do mundo". Se fosse em Buenos Aires seria: "Inquestionavelmente o elétrico mais bonito do mundo".
Mais uma olhadinha para o Mosteiro.
Tínhamos outro ponto a visitar.
Achamos! O mais famoso de Lisboa e a fábrica data de 1837.  
Longas bichas (filas) se formam.
É  muito gostoso.

São Muitos salões para os clientes. Capacidade para 400 lugares.
E já estamos pegando um elétrico.

Você consegue  entender um transporte onde ninguém fiscaliza se o passageiro pagou? Não tem cobrador e a pessoa passa o seu cartão na leitora. Ninguém deixa de fazer isso. Precisamos evoluir muito no Brasil, onde muitos acham que somente os políticos são desonestos.
Vamos aí. Museu Nacional dos Coches.
São as antigas carruagens que serviram às famílias reais.
Utensílios da montaria.
Uma sala com equipamentos dos antigos Bombeiros.
Escada Magirus.
Aqui a carta de D. João VI explicando a ida da Família Real para o Brasil fugindo de Napoleão.
Pegando novamente o "elétrico". 
Depois falamos mais. Só não sei a que horas. Lembro que aqui são 3 horas a mais que o Brasil, no horário de verão.

4 comentários:

  1. Muito boas as fotos, os ângulos e os comentários. Continue mandando. Suas reportagens estão mostrando a verdadeira Lisboa, valendo tanto para quem já a conhece como para quem ainda não.
    Um abraço, SimãOlga

    ResponderExcluir
  2. Muito boas as fotos, os ângulos e os comentários. Continue mandando. Suas reportagens estão mostrando a verdadeira Lisboa, valendo tanto para quem já a conhece como para quem ainda não.
    Um abraço, SimãOlga

    ResponderExcluir
  3. Justamente agora estava eu na pág. 184, e antecedentes, do Livro:" Brasil:uma Biografia", que relata o ambiente brasileiro na época da chegada do Rei, da primeira biblioteca, da Livraria dos Bragança, da promessa do primeiro Horto (Jardim Botânico), da fundação da Gazeta do Rio de Janeiro (que logo teve como seu oponente o jornal Correio Braziliense em Londres, do anti-monarquista Hipólito José da Costa Pereira, exilado), refletindo na situação de quebradeira de Portugal ante as ameaças de Napoleão, em confronto com nossa situação no Brasil de hoje. Parece que de 1807 até hoje o mundo mudou muito mas no campo das Ciências e Tecnologia. O Estado Islâmico continua encarnando Napoleão, desarrumando tudo e espalhando medo em toda parte. Muitos joãos fugindo para onde nem desejam ou são desejados... Imprimi duas fotos da partida de Dom João VI para o Brasil para completar o texto do Livro a que me referi. Ádorei a matéria e as lindíssimas fotos.

    ResponderExcluir
  4. Amo todos estes lugares e feliz por vocês estarem ai!!!

    ResponderExcluir

Comente este post!