segunda-feira, 3 de outubro de 2016

VAMOS COMEÇAR A FALAR DE 2017 EMBELISARIO.

Depois da alegria coletiva pela garantia de um representante de Belisário na Câmara Municipal, certamente que na cabeça de Lelei, ainda meio atordoada, começa a surgir a pergunta: o que devo fazer de melhor para o distrito que me elegeu? Cabe lembrar que isso se deu também com um bom apoio de eleitores que residem fora do distrito.

Estrada sempre é a nossa maior preocupação. Lelei como motorista que é, sabe bem disso, que sempre será uma prioridade. Saúde será um grande desafio para Grego. O município depende de verbas estaduais, que por sua vez, depende de verbas federais. Tenho lido que Muriaé está a 8 meses sem receber repasses do Estado. Esse tema é desafiante.

Segurança merece uma análise mais inteligente. O retorno de um sub-destacamento com certeza não terá eco junto ao governo estadual, que está perdendo feio para a violência também nas cidades. Câmaras de segurança, sistema ágil de comunicação com a PM sem necessidade de identificação, rondas locais sistemáticas e não programadas ... acho que tem muita coisa que pode ser feita, mesmo sem aumento de efetivo.

Pessoalmente, continuo acreditando num trabalho preventivo em relação a drogas e violência. Acredito piamente em projetos sociais, executados pela comunidade, com apoio público. Sempre me dispus a ajudar nisso. A Capoeira e a Escolinha de Futebol precisam ser mantidas e novas frentes abertas. Vamos colar em Lelei para discutirmos isso.
Veja as fotos da Escolinha desse sábado. Baixa presença nesse dia, em função da chuva. 
A presença de alguém de Belisário como instrutor garante a melhor frequência deste no projeto..
Material tem tido.

Em meus devaneios sonho com um coral infanto-juvenil e outras ações na área cultural. Tem muitas coisas legais para se  fazer, que não custam tão caro como uma obra de engenharia. Como canta a torcida do Galo: EU ACREDITO! 

Um comentário:

  1. Tem toda razão, CLÉBER. Cuidar das crianças é imprescindível e precisa também da colaboração de todos da terra. Vamos torcer para que o governo federal entre nos trilhos, consiga pagar as dívidas e pagar os salários a quem deve. Sou pela exploração do PRESAL com a colaboração estrangeira, nenhum país pode dispensar a técnica e o capital estrangeiro. Os que se desenvolveram foi porque souberam aproveitar os avanços de outros. É a globalização. Temos que reconhecer que estamos muito aquém do que poderíamos ser. A limpeza moral que a Lava Jato
    vem fazendo já é um bom começo. Mas temos que aprender muito em termos de empreendedorismo e avanço científico e tecnológico, venha de onde for. Temos cabeça e pulso suficiente para incorporar os benefícios e barganhar os termos de qualquer negócio, por maior que seja. O Brasil é grande e cheio de potencial, os seus habitantes também têm que ser. Vamos lutar inteligentemente e como Gente Grande. A mesquinhez de alguns dos nossos políticos em Brasília
    estarrece. Alguns, travados, se opõem a qualquer medida de progresso. Agora vemos transparecer
    o atraso que não imaginávamos ter, porque tudo era realizado na surdina, fora das regras e para o benefício apenas de quem mandava. No plano nacional estamos desmoralizados. Precisamos ajuda de todo tipo.

    ResponderExcluir

Comente este post!