sábado, 29 de outubro de 2016

MINERAÇÃO AQUI NÃO!

Esse foi o tema da caminhada articulada por movimentos e organizações (Comissão Pastoral da Terra, IFE, Sindicato de Trabalhadores Rurais, PACAB-Projeto de Assessoria às Comunidades Atingidas por Barragens, Cáritas-CNBB e outros),  às 16 horas desse sábado, em Belisário.
As dependências da Escola Estadual foram cedidas para a organização final do evento, já que a marcha sairá de sua porta. Cada um preparando o seu cartaz.

Pavão, na direita da foto, é um produtor orgânico altamente comprometido com a proteção do meio ambiente. Thierry veio de Muriaé para prestigiar.
O diretor e a vice diretora da Escola estão presentes, também para prestigiar a caminhada.
Sem rodeios.
Mais líderes do movimento. Estão separando panfletos.
Muitas pessoas fora, mas também muitas de Belisário.
Esse grupo de professores, ligados ao sindicato da categoria, está reunido em um congresso em Muriaé e vieram participar da caminhada. Tem gente de JF, Cataguases, Conselheiro Lafaiete, Carangola.
Frei Gilberto dá entrevistas à mídia de Muriaé e reforça a preocupação da Igreja em não permitir a exploração de bauxita nesse região, onde há agricultura familiar, nascente, cachoeiras, e que a sua atitude está de acordo com a orientação do Papa Francisco, de pedir a proteção à Mãe Natureza. Vê riscos ao meio ambiente e não vê sequer como negociar o tema com a CBA, já que os interesses são totalmente incompatíveis.
Mais gente de Beli.
Também pessoal da CRESOL, de Rosário da Limeira, e do Sindicato Rural .
Reginaldo Roriz, vereador eleito, também presente, para marcar a sua posição. Também presente o vereador Jair Abreu, que me confirmou a sua eleição, depois de recurso à Justiça  Eleitoral. Deixei para fotografá-lo depois, mas não mais consegui. Fiquei feliz com a decisão da justiça. Afinal, o combativo vereador Jair teve 1.096 votos, mais que vários vereadores que serão diplomados. A reforma eleitoral é urgente. Fora legenda! Extinção de partidos de aluguel já!
Ensaiando os cânticos que serão cantados pelo percurso. Professor Zé Maria é bom nisso.
A família de D. Jozina é dez! Produtores de doces e biscoitos, de alto nível.
Veio gente das comunidades.
A mobilização começa cedo.
Com carro de som, vai começar a caminhada.
Simpáticas essas jornalistas de Muriaé. Belisário hoje tá no foco das atenções.
Vamos descendo.
Na praça da Igreja de S. Luzia haverá uma encenação. Os artistas estão esperando a caminhada chegar aqui. A morte, e ao seu lado o "representante" da CBA, que serão associados como uma coisa só. Depois a água, a flora e a fauna. São lindos os nossos jovens.
Mas eles ainda estão um pouco longe. Afinal, Belisário é um extenso centro urbano. São cerca de 800 m de ponta a ponta.
Muitos você não vai conhecer.
O baixinho já tá no clima. Só não está fazendo caminhada.
O diretor José Antônio com a família.
Veja um dos folhetos.

A manifestação tem o caráter de marcar posição, de forma prévia. Uma sociedade deve estar sempre mobilizada para defender aquilo que acredita. Isso é cidadania.
Muitos horrores aconteceram nesse país, justamente pela desmobilização social

9 comentários:

  1. Beleeeeza, Pessoal! Vocês estão de parabéns!
    Pela motivação do nosso povo e pelas mensagens diretas, acho que essa tal de CBA vai ter que enganar em outro centro. ÁGUA VALE MAIS QUE BAUXITA.

    ResponderExcluir
  2. Gostei de ver a presença dos produtores rurais envolvidos nessa manifestação.Isso mostra o descontentamento de toda a comunidade com a provável vinda desta empresa.Temos que ter força e continuar lutando pelo nosso distrito.Parabéns à todos Belisarenses que promoveram esta manifestação e aos visitantes presentes.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Oi Naira,
    Aproveito seus comentários para dizer que, depois da contudente manifestação de ontem , a vinda dessa empresa passou a ser IMPROVÁVEL. Acho que o povo de Belisário tomou a decisão sábia e acertada ao optar pela preservação do meio ambiente, o que equivale dizer, pela preservação da vida.

    ResponderExcluir
  5. Inteligente mesmo foi a resposta da Naira. E peço licença a ela para fortalecer seus argumentos. Em vez de: ... empresa que nos cerca há anos, que tal ...empresa que nos AMEAÇA há anos?
    O/a anônimo/a tem toda razão quando diz que as manifestações são tendenciosas, pois temos mesmo uma forte tendência para defender, democraticamente, nossos legítimos interesses que são: nosso meio-ambiente, nossa traquilidade e a nossa vida.

    ResponderExcluir
  6. Carlos Alberto de Oliveira - Pavão31 de outubro de 2016 21:36

    Uma correção é necessária quanto à matéria, não se trata de uma programação da Igreja Católica, mas sim articulação de movimentos e organizações (CPT, IFE, Sindicato de Trabalhadores Rurais, Movimento dos Atingidos pela Mineração, PACAB, Cáritas e outros).
    Quanto ao comentário do Anônimo, não há diálogo com quem não se identifica e este blog nem deveria publicá-lo. Quanto aos argumentos, parece tratar-se apenas alguém que tenta desmerecer a mobilização/organização popular, a serviço dos interesses da empresa. Por isso desafio esse anônimo a mostrar a cara, para assim fazermos o diálogo. E, ainda, é importante que todos saibam que a ciências surge da observação/conhecimento de leigos e que o PACAB é um projeto de extensão da UFV, estando pois as nossas articulações acompanhadas sim por "especialistas".
    O leigo, Carlos Alberto de Oliveira, mas conhecido como Pavão.

    ResponderExcluir
  7. Belisário precisa ser valorizado como produtor de água. Isto é o contrário que a mineração pode oferecer.

    Renato Sigiliano

    ResponderExcluir

Comente este post!