terça-feira, 20 de setembro de 2016

VAMOS VER A ABERTURA DO FESTCOROS NO CINE CENTRAL

Faz parte do calendário oficial da cidade, através de uma lei municipal, sendo promovido pela Associação Artística e Cultural Coro Municipal Juiz de Fora e essa é a vigésima segunda edição do Festival Internacional de Coros de Juiz de Fora.
O evento, o maior da música coral no Brasil, é realizado anualmente no mês de setembro, e é aberto à participação de grupos de todas as partes do país e do mundo.
O FESTCOROS é realizado durante uma semana, com apresentações por toda a cidade, e em algumas cidades próximas, nos principais teatros, igrejas, universidade, escolas, shopping centers etc.

Assistimos e postamos a apresentação do Coral Cant'Arte, segunda, nos Correios, e à noite fomos no Cine-Theatro Central, para assistirmos a abertura do evento.
É um belíssimo espaço cultural,  que pertence à UFJF.
Os coralistas estão sentados, aguardando o início. Esse é o Coral do Colégio do Carmo.
Essas mocinhas são do Coral do Colégio Jesuítas.
Este veio de longe. A Camerata Este Madrigal é do Paraguai. Tem mais gente e você vai ver.
Olha que beleza!
Vamos ver quem se apresentou na abertura? Começamos com o Coral Angeli Coeli, composto de jovens, com repertório de músicas sacras, eruditas, folclóricas e populares. 
Ainda eles, agora com a Maestrina Céli Dias de Castro ao piano.
Coral da OAB, composto de advogados e profissionais da área jurídica, professores, estudantes de Direito e familiares. O regente é o Maestro Domício Procópio, que aliás, rege vários corais em JF.
Agora a Camerata Este Madrigal, que veio do Paraguai. Belíssimo. Doze vozes que se multiplicam como se fossem cem.
Olha aí aquela garotada do Coral do Colégio do Carmo. São 45 cantores de 8 a 14 anos, sob a regência do Maestro Charles de Oliveira, que foi professor do famoso coral infantil Canarinhos de Petrópolis.
Vox Uomini foi o próximo a se apresentar., e que tem como objetivo a divulgação do canto alpino, ou canto de montanha. Olha o Maestro Domício aí, novamente.
Agora o Coral da Pró-Música, que já gravou 7 CDs, sob a regência do Maestro Víctor Cassemiro. 
Coral Cant'Arte, já nosso conhecido, sob a regência da Maestrina Fabiana Silva. Também muito lindo. Eles mesclam clássicos, sacros, Barão Vermelho, Roupa Nova... Peguei o telefone dela. Quem sabe a gente consegue trazê-los aqui em Beli.
Coral Mater  Verbi, o famoso coro de meninos do Colégio Academia de Comércio, um dos mais tradicionais do Brasil, criado em 1953. A regência está com o Maestro Diego Frizero, que foi cantor desse mesmo coral.
E a noite é fechada com chave de ouro, com o Coral do Colégio Jesuítas.
Interessante. Apenas 2 vozes masculinas.
Foi uma belíssima noite com dois destaques: a fortíssima presença de cantores jovens. Dizer, portanto, que esse tipo de música é coisa de velho não cola. A segunda coisa,  o valor que os colégios católicos dão ao tema. Dos 9 participantes na abertura, 3 eram dessas instituições.

Hoje, terça, tomamos o rumo de Belisário. A foto tirada não ficou legal, devido ao tempo. Aproveitei essa foto do amigo Zé Muniz, de SP.

2 comentários:

Comente este post!