sexta-feira, 30 de setembro de 2016

CHUVA DE BÊNÇÃOS

Os últimos meses foram penosos, e isso vem acontecendo, nos últimos anos, nessa área do sudeste. Queimadas pra todos os lados.
Semana passada uma chuva boa, depois algumas gotas em outros dias e ontem, à noite, uma ótima chuva.
O resultado aparece logo. A Cachoeira de Belisário, logo na saída do distrito, estava absolutamente sem descer água. Veja agora.
Com preguiça, não levei a câmera. Sem sol as fotos com smart ficam ruins, mas dá pra ver o verde de volta.
As mangueiras prometem. No ano passado a produção de mangas por aqui foi pífia. Como isso se alterna ano a ano, agora devemos ter fartura. Aqui na Fazenda Beleti elas ficam na beira da estrada.
O cafezal começa a florir. Essa chuva vai ajudar nisso.
Trânsito intenso. Os cachorros acompanham sempre os donos.
Agora à tarde apareceu um daqueles caras de pau que eu falei na matéria anterior. Vamos recorrer à lata.
E comer carne de porco com pão com o primo Marcus Campos.

Que venham mais chuvas.

Esse pedido me remete à hinologia protestante, para um hino composto por um major inglês em 1883, muitíssimo cantado ao redor do mundo. Veja um pedacinho:
Chuvas de bênçãos teremos;
É a promessa de Deus
Tempos benditos veremos,
Chuvas de bênçãos dos céus.

Chuvas de bênçãos,
Chuvas de bênçãos dos céus
Gotas somente nós temos;
Chuvas rogamos a Deus.
  

Um comentário:

  1. Gosto de saber de tudo que acontece EMBELISÁRIO. No momento, as chuvas são, digamos, a "notícia feliz". Como temos observado, elas estão abaixo da média há uns 4 anos. Nesta semana fui assistir a uma palestra de um renomado meteorologista. As previsões indicam que nesse período que ora se inicia, vamos sair da escassez de água . Ele foi até mais específico; em novembro, teremos chuvas acima da média. Em dezembro, janeiro e fevereiro as cuvas serão boas mas abaixo da média histórica. E em março? Bem, meus amigos, em março saiam debaixo porque São Pedro vai abrir as torneiras, generosamente. As águas de março são particularmente importantes porque são elas que vão garantir o abastecimento dos lençóis subterrâneos, os quais, por sua vez, vão manter as nascentes durante a estiagem. O referido meteorologista afirma que o índice de confiabilidade dessas previsões é de 95%. Estamos todos torcendo para ele acertar.

    ResponderExcluir

Comente este post!