Notícias regionais

Loading...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

MUITO BOM RECEBER OS BAIANOS

Fomos recepcioná-los em Itamuri. André veio registrando. Ele está se especializando em fotografias.
Cenas que para nós são rotineiras se tornam belas e atraentes novidades para quem chega de fora.
Essa foto da chegada já é tradicional. Ao fundo o Pico do Itajuru.
Gui não parava de chamar Vovó Mirian. Enfim o encontro.
E a apaixonante Alice.
Olha o que nos aguarda nesse carnaval! Polvos e camarões, que eles trouxeram do Rio de Janeiro, onde passaram uns dias.
Começando a assumir as funções de vô.
E a chef Mirian preparando tudo.
E eis aí o resultado. 
Camarão no abacaxi. Por sorte o caminhão passou hoje vendendo a fruta.
No sábado os bichinhos começam a entrar no clima.
A água vem do lago, e assim  pode gastar.
                                           
Gui foi contar história pra fazer o vovô dormir e acabou dormindo com ele. Ninguém é de ferro.
Depois do descanso, a luta continua.
São trigêmeas.
Mais umas fotos de André, agora do Morro do Serrote, tirado de nossa varanda.
Depois mostramos mais.

FANTASIAS PARA O CARNABELI

A programação começa amanhã, sábado, com a presença de GEOVANNY SANTANA & BANDA.

A partir das 10 horas, de sábado, o GAB estrá emprestando fantasias para os foliões.

Vamos lembrar 2015? 

PROJETO FUTEBOL RETORNA NESSE SÁBADO

Depois de ser interrompido, em função das férias, amanhã, sábado de carnaval, o Projeto Futebol, promovido pela Secretaria Municipal de Esportes será retomado. 

O Professor Jefinho convida a todos para que compareçam na nossa Arena Belisário, logo cedinho.

PERDEMOS MAIS GENTE LIGADA À NOSSA HISTÓRIA


Comunico o falecimento da minha vó, mãe da mãe da minha mãe, que também tinha muitos conhecidos em Belisário. Maria Madalena da Mata Barros, dona "Maninha".
Ela  deu a luz a 17 filhos e apenas dois falecidos. Era viúva de Levi Otaviano de Barros, que fez muitos amigos e afilhados em Belisário, pois moravam em Itamuri . 
O sepultamento será as 16 horas em Muriaé.

Túlio Barroli. 

VEJA SE VOCÊ LEMBRA DISSO.

Olá, Cléber:

Sou de Belisário, moro em Ubá, onde trabalho na Polícia Rodoviária, e sou leitor do blog. Lembro de Belisário sem energia e agora temos até drone por ai. Os tempos mudaram. 
Aquela cruz que tem na entrada da Igreja Matriz foi obra do meu saudoso pai, Sr. Atalíbio Casimiro de Campos, que todo ano montava o presépio. Ele foi comerciante aí nessa loja de tecido, que segue na foto. Era primo de D. Nina Campos.

Minha irmã Maria Tereza, meus irmãos Augusto, Nelson e eu, assentado no carro e minha mãe com o Sergio no colo. 
Este senhor que está na janela é o Dr. Chiquinho Rogério pai do Marcelo, casado com a Neide Costa. A sua esposa, Irene, era prima do meu pai. 
Você fala muito sobe os Sigilianos e o meu pai comprava de um vendedor chamado Nelson Sigiliano Gomes. 
Um forte abraço. 

José Augusto

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

ESTAMOS EMBELISARIO

Na terça preparamos com Bia o niver de Léo. Na verdade, foi somente um jantar seguido de uma festinha entre nós e a dinda Tais, que está chegando. Olha a cara de ansiedade do moleque, depois que a portaria a anunciou!
E o que será que ela trouxe de presente?
Ela é uma executiva poderosa. Tanto pode ter comprado esse gift no café da manhã, em Washington, ou no almoço em Londres, ou talvez num dos shoppings de Pequim, na hora do jantar.
Quantos anos? Quatro ou oito ?
Estamos no 19º andar. Aqui é depois do jantar.
Vó Mirian capricha no menu e no arranjo da mesa.
Agora sim. Parabéns prá você!!!
A dinda baiana não está animando o carnaval em cima do trio. Apenas registrando tudo.
Hora de soprar a velinha e cuspir no bolo.
As gatas.
Agora com vovô também.
Na quarta partimos depois das 10 horas, pois era dia de rodízio de meu carro, com placa final 5. A ajudante não fotografava nada, com preguiça, alegando que vocês  já estão cansados de ver esse percurso.  Empregado depois de muito tempo no emprego tem disso. Só faz o que quer.

Mas aqui eu fiz questão de registrar. 
Não poderia deixar de fazer isso. Chegando no restaurante, Lucas se lembrou de mim. Ele é o gerente daqui e é filho de S. Francisco do Glória, cidade vizinha nossa, sendo sobrinho do atual prefeito, José Bissiati Filho, o Zezinho Bissiati. Ele passou a acompanhar o blog desde a primeira vez que parei lá. Com ele Talita, filha do dono da rede "Venda do Chico"
Chegamos lá por volta das 15 horas mas não comemos antes. Aqui é nossa parada obrigatória, principalmente depois que descobrimos que  o tal restaurante maravilhoso, em Cruzília, que nos foi indicado por Alan, cunhado de Lelei, fecha para almoço.
Simpáticas atendentes. Vão se ver na telinha.
A cara de Minas.
Para aqui, para ali, ... chegamos em  Belisário por volta de 22 horas. Sem pressa. 
Viajar é bom, mas curtir a terrinha no retorno é ótimo!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

UMA PULADINHA EM SP

Viemos trazer Lu e Léo, depois de mais de 20 dias em Belisário.
Domingo ainda conta como férias. Vamos prá piscina.
O Camaro amarelo, presente do dindo Clebinho, ainda faz sucesso.
Segunda pela manhã é hora de mudanças. O moleque está fazendo 4 anos e é hora de acabar com o berço.
                                                                    
E as coisas começam a voltar ao normal. Olha a empolgação do cara!
Venha Léo! Vai ser legal. Volta às aulas depois de boas férias é muito bom,  igual a injeção na testa.
Quem não passou férias em Belisário não entende essa reação. Esses coitadinhos estavam doidos pra voltar.
Quando chega da aula vai ver como ficou o quartinho de rapaz.
Uma despedida das férias. À noitinha fomos pro shopping.
Pra jogar boliche.
Na última vez que fiz isso, há muitos anos, as coisas eram manuais. Hoje, é tudo eletrônico. Os participantes são lançados no sistema, destacando crianças e adultos.
E tem de alugar o sapato próprio.
Criança escolhe a bola mais leve. 8 quilos, por exemplo.
A minha é de 13 quilos.
Não existe mais aquele moleque lá atrás pra voltar os pinos pro local. De vez em quando um desavisado jogava a bola enquanto ele fazia isso. Era uma gritaria só. O sistema recolhe os pinos e os reposiciona.
O baixinho tem esse dragão para soltar a bola em cima dele.
Na hora da criança  lançar sobe uma grade pra isolar as calhas que correm nas laterais, pra ajudar os baixinhos.
Pra adultos não tem essa moleza. Se der bobeira, bola na calha e zero pontos.
Com direito a uma comidinha.

Vovó não quis jogar.
Registrando o placar.
Mesmo com 2 strikes perdi pra Tiago nessa rodada. Na outra eu ganhei.
Já estamos na terça. Léo acorda ganhando presente. Hoje ele faz 4 anos.
Uma comemoração na escola e um jantarzinho para poucos. Depois a gente mostra.