Notícias regionais

Loading...

sexta-feira, 31 de julho de 2015

SAIU A PROGRAMAÇÃO DA 15ª FABEL

DE QUEM É MESMO ESSA HILUX?

Quando ela passou eu  estava na porta e acenei, pensando se tratar do vereador Wolninho. 
Claro que não! A placa é do Paraná e o modelo é mais novo.
Quando me aproximei para me desculpar o jovem no banco traseiro perguntou, com um sotaque forte: - O senhorrrr é o do blog?  Pronto! Se acompanha o blog tem de entrar.

Com 1 minuto de conversa já descobrimos os fortes laços que nos unem. São eles Paulo, Suely e o filho Leandro. Paulo é filho de Laura Clemente, que é irmã de Caleb, aquele amigo que mora em São Domingos. A família Clemente, filhos do Senhor Manoel, são extremamente ligados à minha família. Duas "Clemente" são casadas com primo/tio meus. Os outros irmãos são muito amigos.
Aí a conversa rolou e Leandro pode ouvir algumas histórias de sua família e filmou bastante coisa.
Puderam experimentar das ameixas, que me parece não ser comum no Paraná, embora eles sejam proprietários rurais lá, onde produzem soja e trigo.


Na década de 60 várias famílias saíram dessa região, na direção do Paraná, inclusive eles. Ralaram muito. Com pouco tempo lá, perderam a mãe Laura, que deixou vários filhos. Mas com muito trabalho e apoio de irmãos da Igreja Batista, venceram.
Ficaram de voltar.
Um equívoco que nos deu muito prazer.

ENCONTROS E DESPEDIDAS

Aconteceu nessa sexta, no fim da manhã, o enterro de Orestes Belete. O sepultamento foi adiado ao máximo, para que desse tempo de seu filho mais velho chegar de Macaé, onde trabalha embarcado, na produção de petróleo.
Pessoas de Belisário e muitos do Estado do Rio e Muriaé passaram pelo velório. Ele vinha morando em Muriaé já há muitos anos.
Sempre gosto de saber algo sobre o falecido, principalmente quando não o conhecia. Sobre Orestes, ele chegou aqui com o irmão "Belete", quando este adquiriu a fazenda em 1978. Foi seu braço forte no plantio da primeira lavoura de café e na instalação das benfeitorias  da propriedade.

Foi presidente do Estrela Futebol Clube e grande incentivador do futebol por aqui. Miltinho lembra que, com frequência, ele trazia times do Rio para jogar com a turma de Belisário.

Antônio Balbino destacou que ele era extremamente prestativo. Se o visse descarregando um caminhão logo se oferecia para ajudar, mesmo que estivesse "arrumado" para sair. A sua rural era frequentemente utilizada para varar as estradas de barro, para levar pessoas doentes e grávidas para Muriaé.Teve total participação na construção de um segundo "cruzeiro" lá no alto do morro e no cemitério.

Orestes, de cabelos brancos, está em pé na foto que peguei no Face de Mara, sua filha
"Mas renova-se a esperança", como canta Milton, e utilizo novamente os versos de ENCONTROS E DESPEDIDAS, também dele e de Fernando Brant, para lembrar que:

A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar

Tem gente que vai pra nunca mais...

Pois é, se parte Orestes, chega Lavínea, que aparece no colo da vó Honorita.
E agora com o irmão Guilherme. A recém chegada é filha de Danilo e Ariana, que moram em Muriaé e têm casa para fim de semana em Belisário.
E a renovação da vida.
O trem que chega
É o mesmo trem da partida
A hora do encontro
É também de despedida

quinta-feira, 30 de julho de 2015

FALECIMENTO EM BELISARIO

Através de Mateus Balbino, grande colaborador do EMBELISARIO, acabamos de receber a notícia do falecimento de ORESTES BELETE, irmão do "Belete", que tem a fazenda aqui em Belisário.

Ele estava internado em Muriaé, com sérios problemas de saúde, como eu já tinha ouvido de seu irmão.

Orestes completaria 80 anos agora em setembro e o seu corpo está sendo velado aqui em Belisário, sendo que o sepultamento acontecerá no fim dessa manhã de sexta-feira.

O nosso abraço a toda a família Belete, que guarda uma ótima relação com Belisário, já há muita décadas.


Abaixo uma foto da Fazenda Belete

O AGITO CONTINUA

A música de Milton Nascimento e Fernando Brant diz:

"Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir."

Por aqui é mais ou menos isso.  Para participar da NOITE SERTANEJA e passar uns dias conosco, o irmão Clésio e esposa Júnia, com a filha Clênia e o marido Alexandre vieram para Beli. 
Partiram os primeiros na terça, para BH e e o casalzinho na quarta, para o Rio.
Quando saiam na quarta, chegava o primo Renato Sigiliano, com José Henrique, ao meu lado, e Rafael, na extrema direita. 


Renato é Presidente do Instituto Rio Muriaé e Rafael é professor da UERJ- Campos e está elaborando a sua tese de doutorado tendo o Rio Muriaé como objeto de estudo. Eles vieram ver os projetos desenvolvidos e pretendidos, com o objetivo de proteger o Rio Fumaça, um dos afluentes do Rio Muriaé.

O foco do Professor Rafael em sua tese está na influência do Rio na construção da   história econômica de toda a sua região ribeirinha. Ele pretende a elaboração da história ambiental do Rio Muriaé.

Não dispõe de muitas obras para pesquisa, informou-nos, mas tem como base relatos datados de 1829, de um viajante, na região da cidade de Cardoso de Melo, que utilizou o Rio com o seu barco. Na época só floresta e ele externa, em seus relatos, a sua ansiedade de iniciar os desmatamentos para trazer o "desenvolvimento" para a região. Deve ter sido o primeiro "saco de maldades " registrado contra o Rio Muriaé. Isso começou a acontecer décadas depois, com o início da produção de café e açúcar.

A tese pretende também mostrar o que significou e o que ainda significa o Rio Muriaé na vida das pessoas.

Tomaram café e partiram para o campo, para a casa do Sr. José Carneiro, para ver o projeto de recuperação de nascente e o de biodigestor, depois o criatório de trutas, no pé do Pico do Itajuru, o Espaço Multiuso, na Pedra Alta, etc.
Já que saíram, vamos dar uma atenção ao amigo Flávio Calais e Família, que também vieram de BH para a NOITE SERTANEJA e passarem uns dias de férias em Beli. A Cachoeira do Nahor sempre tem de ser inclusída.
Como se vê, a água está reduzidíssima. Nessa época tem sido assim.
Suas netinhas amaram as férias aqui. 
Não é mesmo, Marina? Ela vai exigir dos pais e avós outras férias em Belisário, hospedados na Pousada GAB.
Na tarde de quarta partiram para a capital. 

VEM AI O ITAJURU BIKE FEST


quarta-feira, 29 de julho de 2015

FECHANDO O FIM DE SEMANA

A ressaca do fim de semana foi tão grande que até as postagens entraram de recesso. Mas ainda tem uma matéria para mostrar pra vocês.

Estamos na manhã de  domingo. Recebemos parentes de Muriaé. Gente que faz parte da história de Beli. Marquinhos Braga e a esposa Sônia. Ele é filho de João Braga e Mariinha, que aqui residiram, já há muitos anos.  

Sobre essa moça bonita a gente fala depois.
Com eles Tio Tininho, super conhecido em Muriaé, Nevinha e o marido, Tio Mário, que só mostra o sapato, por enquanto.
Vamos para o campo de futebol. Tem um atleta no centro do gramado. Um porte físico bonito para um jogador.
Que gingado!
É uma jogadora. Daiani Braga já foi apresentada lá em cima, como filha de Marquinhos. Ela é jogadora profissional de futebol feminino e joga em um clube no Goiás. Transferiu-se para aquele estado em função desse contrato.


Prometeu que voltará aqui em Beli no fim do ano e vai jogar, mesmo que seja junto com os homens. Prometeu canetas e pedaladas, para barbarizar a galera.
Ela também é técnica de futebol.

E joga de "meia". É a camisa 10 do time. Na fato ela está com a 20.
                        
A turma de BH no GAB, à espera do almoço, para depois tomarem o rumo de casa.
Está bonito!
Frango com quiabo...
E as visitas de Muriaé também foram almoçar no GAB.
Tininho, tio de Mirian  e Aparecida, sua prima. Ela participou também da  NOITE SERTANEJA.
Estão aí as duas primas.
Marquinhos, a sua craque de bola e D. Nina.
A turma da AABB-BH até chupa os dedos na hora de comer o frango caipira.
Flávio Calais continua por aqui, com a família.
Eva encanta a todos para quem trabalha, pelo seu bom humor e qualidade de sua comida. O mesmo em relação a Dasdores.
Mesa da garotada.
Tio Mário está completando 80 anos. Teve "parabéns" para ele.
Neura se despedindo.Também indo para BH.
Bonita relação.
E a turma da AABB também toma o caminho de casa.
Agora é colocar as coisas no seu devido lugar, devolver material...

Foi muito bom!