sábado, 29 de abril de 2017

MAIS CENAS DA FESTA EM BELISARIO

Mais gente chegando na terrinha, mais Família Costa vindo de BH. A pergunta é sempre a mesma. Como está a estrada? Péssima, sempre é a resposta.
Choveu muitos nessas últimas 48 horas, e uma chuva constante e fina. Isso acaba com uma estrada de terra.
Vovós Marcelo Rogério e Neide Costa.
Família do Sr. João Rocha/Ercília.
Visitantes da região.

Divino presente.
A turma de Laranjal alugou  aqui, na casa de Garrincha, na Praça.
Tá aí a camisa da turma.
Com insistência eu aceito até picanha.
Mateus também.
E gente vai chegando.
Bruninha Rocha com o namorado. Turma de Miradouro.
Essa turma evita bebidas alcoólicas.
Divino novamente.
Lembra que falei de uma novidade no GAB?
Pronto! Uma exposição de pinturas de Mirtes, filha de João e Ercília Rocha. A artista é de BH.
Vá vendo Beli nas telas. Mirtes é filha daqui.
Cachoeira do Nahor.
Vista da Serra do Brigadeiro. Aqui é uma técnica chamada  foto manipulada. A pintura  é feita a partir de uma foto.
Você conhece aquele cara sentado debaixo da árvore?
Belisário antigo.
Mais uma cena de Beli, também foto do blog.
Outra foto manipulada. A Rainha da Cavalgada, Paloma.
Renan entrando na área.
Duas pick ups lotadas de gente nas carrocerias, chegando pela  estrada  de Rosário da Limeira.
Parte dessa turma está vindo de J Fora. A VAN que os trazia de Rosário desistiu da estrada e eles pegaram carona no meio do caminho. Muita aventura para chegar aqui.
Olha essa aí, Dineia Paradela! Eles trabalham na Caixa Econômica em JF, onde minha prima é gerente. Ela havia me avisado da vinda deles. Cristina tem relação com Itamuri/Beli.
E caravanas vão chegando.
Um turma alugou essa loja de Calaisinho.
São de Vieiras.

O local da festa não está legal. A chuva trouxe lama, um dos motivos de se ter cogitado o cancelamento da festa. Um deles.


Não deixe de adquirir essa lembrança. Túlio Amaral está vendendo.
Quem pensa que a possibilidade levantada de cancelamento foi um ato impensado por parte da Comissão Organizadora, se engana. Não registrei por estar na direção, mas caindo a noite Marli me pediu que fosse até o sítio de seu pai, Sr. Roldão, para pegar um pessoal que estava vindo a pé, já que carros e o ônibus estavam agarrados no barro. Muita gente andando no barro.
Esse carro é a Banda Sintaliga. Havia um temor de que o carro não conseguisse chegar aqui, o que seria drástico. O trator o rebocou lá atrás e ela vai novamente agarrar na próxima subida. Uma moto me avisou que ela parou à frente. Prometi que daria socorro na volta, já que carro tem tração e ando com cordas.
Logo à frente vário carros agarrados e também o ônibus, pela segunda vez. O trator rebocava e na frente voltavam a agarrar. Tava feia a coisa.
Mas aos poucos foram desgarrando, inclusive o caminhão com equipamentos da festa. Tudo isso foi motivo de temor,  mais cedo. Aos trancos e barrancos chegaram.
Demos duas viagens rebocando gente, dando preferência a mulheres com crianças e bolsa. Não foi fácil a chegada em Belisário, em ambas as estradas.
Mas vamos voltar à parte boa. Galera de Santa Margarida, S. João do Manhuaçu e S. Domingos.
Tem gente até do Rio de Janeiro e Ubá.
Pratas da casa: Bel e sua turma.
Daqui a pouco vamos ver a festa de abertura.

ALEGRIA GERAL EM BELISARIO

Se é para acontecer, então tem de ser bem animada. Esses não perdem uma: Caio, Secretário de Administração de Laranjal e sua turma.  Já estiveram aqui no blog recentemente, quando vieram alugar casa, como fazem todos os anos.
Estes vieram via Itamuri, onde tem um barrinho, mas que somente assusta  aos fracos.
A turma de Laje do Muriaé não sossega.
Passamos no "Restaurante das Meninas do Sr. Onofre". Até que me falem o nome, vou chamá-lo assim.
Um grande grupo acabou de comer uma feijoada. Ainda sobrou tudo isso.
Esses estão chegando via Rosário da Limeira.
Cavalgada sem Túlio Amaral não tem graça.
Tiago também. Ambos bem acompanhados. A estrada está pior na descida de chegada em Belisário.
Moto também chegando.
Pelo volume de carros estacionados dá pra ver o movimento aumentado.
Depois eu mostro isso.
Já aqui é uma Casa de Artes...
Esta charrete trio elétrico tá fazendo o maior sucesso na praça.
Mais turma de fora.
Parte de um grupo que veio de Vieiras.
Mais gente chegando.
Turma de Cachoeira Alegre.
Esses vieram de Brasília. O motorista chama-se Jader, que não é o Barbalho, e logo me perguntou se aqui tinha Lava Jato. Tranquilizei-o, avisando que Policia Federal nem  chega aqui.
Depois ele me esclareceu. Queria dar uma lavada no carro. OK! Isso tem.
Vamos descansar os animais.
Família Costas, com a Rainha Mãe, D. Maria. Só agora na hora de postar vi que meu amigo Gilmar Assafrão estava na boleira. Vou passar lá para dar um abraço especial nele. Thaís Costa sempre com um cãozinho no colo..
Mais som de charrete. É uma festa bonita.
E aí está a operação Lava Jato, aqui mesmo em minha casa.
Depois falamos mais, quem sabe aqui, pessoalmente, em Belisário. Suba a serra!