sábado, 3 de dezembro de 2016

CONTAGEM REGRESSIVA

A equipe decidiu pelo encerramento da I GINCANA GAB nesse próximo dia 10. Claro que a garotada já quer saber quando será a próxima.
Quarta-feira tivemos mais uma rodada de tarefas.
A  proposta era a de cada equipe fazer pelo menos 5 pipas.
Mas a primeira fase foi de perguntas para cada equipe. Essa é a LOBO GUARÁ
Cada resposta certa muita vibração. Só não vale quebrar a mesa com murros.
As professoras Simone e Angelina no comando dessas tarefas.
Essa é a Equipe ITAJURU.
Sempre tem adultos ajudando e julgando. Dr. Wolney e Regina estão sozinhas hoje. Faltaram Solange e Madalena. A Professora  Renata Notim é responsável pela orientação na confecção das pipas.
A Gincana tem o despatrocínio da ENERGISA. Ela cortou o fornecimento de energia no maio das tarefas.  Vamos tentar mudar de patrocinador. Pretendo convidar a Odebrecht.
O que fazer?
Levar tarefa para casa, foi a solução dada. Eles deveriam estar hoje, sábado, no campo, para colocarem as pipas no alto e serem julgadas. Ocorre que haverá atividades na Escola Estadual e assim deixamos para o próximo sábado. Mesmo assim o Professor Markedson vem hoje dar aula de futebol para os maiores.

Sábado próximo será o encerramento. Vamos nos encontrar essa semana para programarmos isso. 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

E QUEM VISITA BELI VAI PRA TELINHA

Aí está o casal Robertinho e Dayse, que vieram do Rio de Janeiro para visitar Evart e Berenice Von Randow. Eles vêm aqui de vez em quando, para reverem o tio. Dessa vez se hospedaram na Pousada GAB (3711 1069), o que é uma ótima ideia pra quem quer conforto.
Agora Berenice entra em cena. A produção da cozinha de Berê sempre vale a pena experimentar. Dessa vez só catei um pedaço de pudim.
Em matérias anteriores falamos desse sobrenome alemão complicado, sem nunca explicar como eles vieram parar aqui. Afinal, nem Evart sabe. Mas ele sempre repete que está aqui há muito anos, sem nunca se arrepender de ter vindo. 

Evart sempre lembra a história do avô, MAXIMILIANO VAN RANDOW, nascido na Alemanha, e que se casou em Manhuaçu, em 1871, com Maria Francisca de Assis, com quem teve 14 filhos, sendo o décimo segundo Alberto Sylvius, seu pai. Maximiliano foi voluntário na Guerra do Paraguai onde cuidou dos soldados feridos, mesmo não sendo médico. 

Essa foto é de nosso arquivo. Evart foi um exímio profissional de torno e criativo na fabricação de máquinas,

Voltando ao casal visitante, esqueci de falar que Dayse acompanha EMBELISARIO lá do seu apê na Barra. Sabe de tudo por aqui.
Pois continuem ligados na gente.

GENTE QUE FAZ

De vez em sempre vamos mostrando pessoas que fazem a diferença aqui em Belisário.
Alcidete, ou simplesmente "Dete" é uma guerreira. Enfrenta a roça limpando, adubando e catando café. Planta feijão, arranca mandioca e outras atividades rurais.
Dirige seu Fiat para atender interesses da família e eventualmente alguma corrida para atender a alguém em Muriaé.
Sempre está oferecendo alguma produto de beleza para as mulheres de Beli e agora deu um passo mais avançado: abriu a sua própria loja na internet, na rede POLISHOP. 

Entre lá e faça a sua comprinha:

polishop.com.vc/alcidetegomes 

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

VAN HARTEWELKOM

BELISÁRIO E HOLANDA, 2 PAÍSES AMIGOS é o que diz o cartaz abaixo. Ele foi confeccionado por Alexon.
E qual é o motivo disso? Esses dois holandeses são a resposta. Eles são Karel, de óculos e a seu tio Tom Kalvers. Com alguma frequência vêm em Muriaé e dessa vez também vieram em Belisário.
Foram trazidos pelo primo Renato Sigiliano. Também fazendo parte da equipe o Dr. Francisco Rocha, advogado em Muriaé.
O motivo dessa vinda frequente de ambos a Muriaé é muito nobre. Quem é da região conhece o belo projeto do falecido Padre Tiago, natural da Holanda, que criou um projeto de construção de casas para famílias carentes, projeto esse que já beneficiou mais de 700 famílias.
Tom era amigo do Padre Tiago e tem sido, desde o início, o grande apoiador desse projeto. Ele adquire o terreno e uma comissão, para a qual o Dr. Francisco presta assessoria jurídica, cadastra e seleciona as famílias e com elas passam a construir as casas, através de mutirão. Empresários, comerciantes e pessoas físicas ajudam nessa empreitada, com mão de obra ou material de construção.
Quando as casas vão ser entregues, a dupla retorna a Muriaé e Tom adquire outro terreno e faz nova doação. 
Coisa de gente do bem. Pessoas capazes de mudar o mundo.
Um suco de abacaxi com hortelã. Eles são apresentados ao hortelã.
Em Minas se come uma comida mineira. Se preparada por Mirian, melhor ainda.
A toalha veio da Holanda, presente da amiga Bebeth, de Salvador. A holandesa que enfeita a mesa é presente da amiga Nina. 
Bebeth é mãe do meu genro Tiago e de Mila, que mora com Bob em Amsterdã, de onde acompanha o nosso blog com bastante frequência. Mila mandou pelo zap  a frase do cartaz.
Os doces são da terra.

Renato preparou o roteiro. Eles não podem deixar de conhecer a Cachoeira do Nahor.
 
Estava com um médio nível de água. Ontem, terça, aconteceu uma chuva muitíssimo  forte e estamos já há várias horas recebendo uma chuva fina. A cachoeira deve estar linda. O Rio Fumaça está fora do leito.
Pessoas pró ativas são diferentes. Tom tem 82 anos mas é super ágil. Logo vai abrir a porteira.

Outro ponto a visitar: a casa do casal José  e Maria Elza Carneiro.
Todos os receberam com muito carinho.
Estava bem quente. Debaixo de uma sombra é melhor  para conversar.
D. Maria Elza quer que eu fotografe esse mandacaru à noite, quando está todo aberto.

Mandacaru, quando flora lá na seca 
É o sinal que a chuva chega no sertão 

Toda menina que enjoa da boneca 
É sinal que o amor já chegou no coração 
Meia comprida, não quer mais sapato baixo 
Vestido bem cintado não quer mais vestir gibão (Luiz Gonzaga)
Sempre vale a pena mostrar a casa nova.
A bica na nascente reflorestada é uma referência e muito útil para as pessoas e animais que por aqui passam.,
Algumas até tomam banho.
Foi isso. Uma visita interessante e já estão de partida. Ainda irão ao Pontão e têm a tal reunião comunitária à noite.

É sempre bom poder mostrar gratidão às pessoas que pregam o amor e vivem a riqueza do Evangelho. Ainda mais aquelas que atravessam o seu continente para serem bênçãos na vida de um desvalido.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

A GENTE DESCE PARA UM MOTIVO MAS OUTROS APARECEM

Segunda, por volta de 9 horas, pegamos esse cenário na Serra de Belisário. Mas tem aquele velho ditado: serração baixa é sol que racha. E a gente iria encarar isso em Muriaé.
Cruzamos com esse carro. Opa! Virar e correr atrás.
Não pelo carro, mas pelos ocupantes. Já há muito queria ver os amigos Edson Cury e Áurea. Primeiramente para cumprimentá-lo pela eleição de Zé Maria como prefeito de Rosário da Limeira. Edson teve absoluta participação nisso, pelo belo trabalho que fez e que faz em toda a região.
Mas queríamos falar também sobre capacitação. Apesar das dificuldades pelas quais os órgãos públicos vêm passando, procuramos saber  os cursos que a EMATER pode fornecer pra Beli, no próximo ano. A conversa rendeu e ficamos de nos encontrar os três. 
Depois de tudo resolvido em Muriaé, uma passada pela FUNDARTE, para atualizarmos conversas com a amiga Gilga, atual diretora do órgão.
É claro que essa conversa aconteceu também com Flávia, a nova diretora geral que assumirá em janeiro. Tratamos dos nossos projetos para o GAB em 2017. Não tirei foto com ela.
Continuamos na expectativa de boas programações com a FUNDARTE na administração Grego.
Vamos ver mais gente importante. Mostrei aqui em mais de uma matéria o Professor Hermínio, Gestor da Casa de Saúde. Ele esteve no OKTOBEERLISARIOFEST e tem um canal que pode ajudar muito Belisário. Estamos esperando a sua vinda aqui logo, logo.

Bidico prometeu que viria no festival de cerveja e não apareceu.

De contato em contato, a gente vai conseguindo alguma coisa para o nosso Belisário. Deixa virar o ano pra gente ver tudo isso. 

Vamos voltar pro alto de serra. O calor tá pegando por aqui